Abacate

0
579

     O abacate é o fruto comestível do abacateiro (Persea americana), uma árvore da família da Lauraceae nativa do México ou da América do Sul, hoje extensamente cultivada em regiões tropicais e subtropicais, inclusive nas Ilhas Canárias, na Ilha da Madeira e na Sicília.

História

O abacate era amplamente cultivado antes da conquista espanhola, mas só mereceu a atenção dos horticultores no século XIX. O nome náuatle do fruto é ahuacatl (o qual significa “testículo”, em referência a sua forma), que originou, em espanhol, a palavra aguacate . O abacate é um fruto arredondado ou piriforme, de peso médio de 500 a 1 500g. Sua casca varia, em colorido, do verde ao vermelho-escuro, passando pelo pardo, violáceo ou negro. As suas duas principais variedades são a Strong (cor verde) e a Hass (cor roxa). A árvore, o abacateiro, atinge até 30m e cresce melhor em climas quentes.

Composição

Tem mais de 30% de gorduras (extraída comercialmente da semente, como do mesocarpo do fruto e de aplicação cosmética), é rico em açúcares e vitaminas e possui um dos mais elevados teores de proteínas e vitamina A entre as frutas. Possui, ainda, quantidades úteis de ferro, magnésio e vitaminas C, E e B6  , além da vitamina A  .É consumido isoladamente ou em saladas temperadas com molhos, como no guacamole, prato da culinária mexicana, ou como sobremesa, batido com leite e açúcar ou com açúcar e limão, em Moçambique e no Brasil.

Colheita

De janeiro a dezembro, com ênfase em abril e maio. É realizada normalmente utilizando escadas e tesouras apropriadas, ou “apanhadores de saco” que são utilizados para colher os frutos nas partes mais altas da árvore. Os frutos não devem ser colhidos sem pedúnculo, os quais devem ser aparados, deixando-se 6 a 10mm de seu comprimento para facilitar o acondicionamento na embalagem.

Uso medicinal

Além do seu valor nutritivo a Persea americana é amplamente utilizada na Medicina Ayurvédica para o tratamento de várias doenças, tais como hipertensão, dor de estômago, bronquite, diarreia, e diabetes. Pesquisas tem evidenciado que seu extrato aquoso tem atividade analgésica e anti-inflamatória comparável ao ácido acetilsalicílico.

Colesterol

Na década de 60 alguns estudos realizados por Grant demonstraram que o consumo do abacate ocasionou uma diminuição do colesterol de 8,7 a 42,8%. Mais tarde, no ano de 1992, uma pesquisa no Hospital Geral de Morélia observou uma diminuição significativa tanto no nível de colesterol quanto no nível plasmático de triglicérides. A diminuição do triglicérides foi inesperada visto que o abacate caracteriza-se como uma das frutas mais ricas em triglicérides. (Pamplona, p. 75)

Anemia

Normalmente o ferro que se encontra nos vegetais é assimilado com maior dificuldade pelo organismo, no entanto, o ferro do abacate é relativamente melhor assimilado do que outros alimentos de origem vegetal, mesmo este não sendo do tipo “hem” (Ibid., 75).

Valor nutricional por 100 g (3,53 oz)
Energia 670 kJ (160 kcal)
Carboidratos
Carboidratos totais 8.53 g
Açúcares 0.66 g
Fibra dietética 6.7 g
Gorduras
Gorduras totais 14.66 g
Saturada 2.13 g
Monoinsaturada 9.80 g
Poliinsaturada 1.82 g
Proteínas
Proteínas totais 2 g
Água 73.23 g
Vitaminas
Vitamina A equiv. 7 µg (1%)
Betacaroteno 62 µg (1%)
Luteína e Zeaxantina 271 µg
Tiamina (vit. B1) 0.067 mg (6%)
Riboflavina (vit. B2) 0.13 mg (11%)
Niacina (vit. B3) 1.738 mg (12%)
Ácido pantotênico (B5) 1.389 mg (28%)
Vitamina B6 0.257 mg (20%)
Ácido fólico (vit. B9) 81 µg (20%)
Vitamina C 10 mg (12%)
Vitamina E 2.07 mg (14%)
Vitamina K 21 µg (20%)
Minerais
Cálcio 12 mg (1%)
Ferro 0.55 mg (4%)
Magnésio 29 mg (8%)
Manganês 0.142 mg (7%)
Fósforo 52 mg (7%)
Potássio 485 mg (10%)
Sódio 7 mg (0%)
Zinco 0.64 mg (7%

Abacateiro

Abacateiro com frutos